Argo

20 flutuadores | 2002-12-08 a 2015-07-31

Introdução
Argo Brasil

Introdução

Argo é uma rede de extensão global composta por mais de 3000 flutuadores perfiladores capazes de medir a temperatura e a salinidade da camada superior a 2000 m de profundidade.

Os dados coletados pelo projeto Argo proporcionarão um monitoramento contínuo e global não só destas variáveis mas também da velocidade das correntes do oceano. Todos os dados coletados são transmitidos e disponibilizados para a comunidade em questão de horas.

O programa Argo trará benefícios significantes para o melhor entendimento dos processos oceânico, aumento da capacidade previsiva de modelos em escala sazonal e climáticos e um grande avanço para a oceanografia operacional.

Este projeto é uma contribuição expressiva para os programas internacionais como o GOOS e o GCOS. Argo é também endossado pela World Meteorological Organization (WMO) e o Intergovernmental Oceanographic Commission (IOC).

Argo Brasil

Argo é uma rede de extensão global composta por mais de 3000 flutuadores perfiladores capazes de medir a temperatura e a salinidade da camada superior a 2000 m de profundidade.

Os dados coletados pelo projeto Argo proporcionarão um monitoramento contínuo e global não só destas variáveis mas também da velocidade das correntes do oceano. Todos os dados coletados são transmitidos e disponibilizados para a comunidade em questão de horas.

O projeto “MOnitoramento da VARiabilidade Regional do transporte de calor na camada superficial do oceano Atlântico Sul entre o Rio de Janeiro (RJ) e a Ilha de Trindade (ES)” (MOVAR) é um projeto piloto em colaboração com a NOAA. Durante o cruzeiro oceanográfico do projeto MOVAR, entre a costa do Brasil e a ilha de Trindade, 372 milhas da costa, quatro flutuadores Argo foram lançados a bordo do Navio Hidrográfico Sirius.

Com o lançamento destes quatro flutuadores, o Brasil se tornou o vigésimo primeiro dentre os países membros da IOC a fazer parte do projeto Argo.

A liderança das atividades relacionadas ao Argo no Brasil é do Comitê Executivo do GOOS-Brasil, coordenada pela Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN). A DHN é a responsável em facilitar a implementação de programas de observação dos oceanos no Brasil com instituições da Argentina e Uruguai.

Os flutuadores do tipo SOLO, fabricados pela Woods Hole Oceanographic Institution (WHOI) foram lançados nas seguintes coordenadas:

  • 19,26°S — 24,30°W;
  • 19,59°S — 27,00°W;
  • 21,01°S — 32,00°W;
  • 21,50°S — 36,00°W.